08 abril 2018

Sozinhxs スざさ 🍃

~Olá! Corro os olhos pelos pixels na tela e imagino as repercussões que esse tipo de post poderia ter, daí me lembro de um pequeno detalhe: as pessoas não ligam. E é justamente sobre isso que eu queria [conversar] com vocês. 💬


Estive pensando no quanto evoluímos como sociedade, e também no quanto regredimos cada vez mais a cada dia. Estamos mais conscientes uns dxs outrxs, porém, cada vez mais distantes e digitalizados, do you know what I mean? Já faz um bom tempo que não tenho uma conversa de verdade, profunda, significativa, passional (e tantas outras atribuições a mais que você possa imaginar) com alguém... {as reticências no final para exaltar o quanto o final dessa história é incerta e dá medo}. 😰

Pausa para aquele momento em que percebo o quanto sinto falta de escrever e colocar minhas emoções para fora assim. Faz um bem danado, experimentem. 💫

Voltando ao assunto... é tanta frieza, é tanta falta de interesse, é tanta individualidade que eu me pergunto se o fim de todxs nós é mesmo a extinção. Tá, isso pode parecer um pouco extremista, mas do jeito que as coisas estão: todo mundo cada vez mais focado em si e não querendo se empenhar em manter nenhum relacionamento (isso inclui amizades, também, pelo amor de todxs xs deuses [e até mesmo relação de parentesco]). 💭

Temos medo até de manter um olhar (ok, eu falo por mim nessa parte). O fato é, ando cada vez mais triste, mais solitária e com mais medo de interações sociais. Até o senso de confiança se perde em meio a tantas ocasiões em que nossas palavras e ações foram confundidas e espalhadas como bailarinas-do-vento, desenfreadas e desorganizadamente. ⛆

Daí, percebo-me agindo da mesma forma a qual estou criticando, isso faz o menor sentido? No mundo ideal e na minha cabeça já tão cansada, faz total sentido. É justamente por repetir esse comportamento social tão intrínseco / embutido em nós e perceber o quanto isso machuca, sem nos fazer ao menos identificar esses padrões e como fazê-los parar que eu acho que devo ter ao menos um pouco de propriedade, como ser humana que passa por isso e observa isso, para explanar um pouco o assunto. ✨
Vocês já pararam para pensar em quantas amizades de verdade vocês possuem? Se seus relacionamentos são um campo de guerra ou um porto seguro de desenvolvimento de ideias e crescimento para todos os lados envolvidos? Sua carreira cresce, porém seu social / afetivo só desanda com o passar dos tempos?
Eu me paro muito, ultimamente, para analisar isso e todas as conclusões a que chego sempre me fazem querer chorar e me afundar mais em mim mesma. Percebem? Agora, eu acho que realmente não estou fazendo o menor sentido nem para eu mesma. ~Let's call it quits, then, right? 

É isto, a gente se esbarra por aí! 🌿

Comente com o Facebook:

1 comentários:

  1. O fato é... realmente estamos cada vez mais 'digitalizados'. Não sabemos nos portar com outras pessoas de frente a frente, pois nossas relações estão cada vez mais restritas às telas. Sem contar o quanto a gente se perde na rotina e nos afazeres e nos esquecemos de nós mesmos, por isso acabamos nem tendo tempo para ter conversas profundas que não sejam superficiais. Mas é sempre bom a gente parar um pouco pra respirar, pensar e refletir sobre nossa vida, assim como você fez agora, para que a gente possa mudar o nosso modo de agir e pensar para melhor, nem que seja um pouquinho a cada dia ♥

    ResponderExcluir

Fortaleza, 24 anos, ariana, intensa, impulsiva, passional, empática, feminista, louca, estranha, artista, livre, mente aberta. Música, audiovisual, fotografia, artes, natureza são minhas paixões. Uma pequena mulher com grandes planos de se aventurar pelo mundo.

 

Wanderlust ©2013-2018. Todos os direitos reservados.

Design, Layout e Programação por Micaela Ramos.

----Voltar ao Topo----