30 março 2016

{Filmes e Pipoca #24} "O Quarto de Jack" (Room)

Oi, pessoal!  A gente sabe que as indicações ao Oscar falharam muito esse ano, pois deveriam ter incluído vários filmes e atores/atrizes que mereceriam estar concorrendo e até, quem sabe, ganhar o famoso troféu, mas mesmo com essa falta (proposital?) de representatividade e diferenças no Oscar, ainda podemos aproveitar uns títulos que são tão lindos que chegam a doer. 
Título Original: Room
Ano: 2015
Gênero: Drama
Faixa etária: 14 anos
Duração: 117 minutos
Direção: Lenny Abrahamson
Sinopse:
Jack (Jacob Tremblay), um espirituoso menino de 5 anos, é cuidado por sua amada e devota Ma (Brie Larson). Como toda boa mãe, Ma se dedica em manter Jack feliz e seguro, cuidando dele com bondade e amor, e fazendo coisas típicas como brincar e contar histórias. Sua vida, entretanto, é tudo menos normal – eles estão presos – confinados em um espaço de 10 m² sem janelas, o qual Ma chamou eufemisticamente de “O Quarto de Jack”. Ma criou todo um universo para Jack dentro de O Quarto de Jack, e ela não parará por nada para garantir que, mesmo neste ambiente traiçoeiro, Jack seja capaz de viver uma vida completa e satisfatória. Mas, enquanto a curiosidade de Jack sobre a situação em que vivem cresce, e a resiliência de Ma alcança um ponto de ruptura, eles ensaiam um arriscado plano de escape, o que os leva a ficar face-a-face com o que pode ter se tornado a coisa mais assustadora: o mundo real.
Jack é um garotinho, que ao completar 5 anos de idade, tem sua vida toda revirada. Ele costuma viver em um quarto com sua mãe, a quem ele carinhosamente chama de Ma. Jack nunca viu o mundo exterior e vive a imaginar o que há lá fora, além daquela janelinha no teto, ele imagina que lá fora seria o espaço e que todo o seu mundo se encontra lá dentro, com sua mãe. 

Ele e Ma fazem tudo juntinhos, desde tomar banho até dormir juntinhos e tentam levar uma vida "normal" (dentro das circunstâncias, afinal de contas, aquilo é o normal para Jack, já que ele nunca teve uma vida fora do quarto). Ma tenta fazer de tudo para que ela e seu filho tenham o mínimo de dignidade possível e tenham vitaminas e as coisas necessárias para vida diária, como alimentação, água, luz e etc. 

Para isso, ela tem que fazer os gostos da pessoa que está por trás de tudo o que lhe acontecera e isso não é nada fácil. Jack tem que dormir dentro do armário por várias vezes, pois Ma não quer que a pessoa responsável por seu sofrimento tenha sequer contato com o garoto. 

É quando ele completa 5 anos que ela começa a arquitetar planos para sair dali e, claro, tem que contar com a ajuda do filho. Ele se recusa a acreditar que as pessoas dentro da televisão eram pessoas de verdade como ele e que havia um mundo enorme lá fora do quarto, que aquele não era seu mundo completo, demorou a acreditar, mas acabou tendo que ajudar a mãe a todo custo. 

A pegada que eu acho sensacional nessa produção é que eles não colocaram ponto final quando eles finalmente conseguem sair do quarto. Eles deram continuação e responderam a pergunta: "mas o que vem depois?" que a gente sempre se faz quando acontecem finais "supostamente felizes" nos filmes e livros, nunca vem o depois. 

O filme vai mostrar o período de adaptação de Jack e Ma ao mundo exterior, ele por nunca ter vivido lá fora, precisa de uma série de cuidados especiais como, máscaras, protetor solar, óculos escuros, por seu sistema imunológico não ser acostumado aos vírus, bactérias e etc. e por sua pele e visão também não serem acostumados ao sol. 

É emocionante ver o modo como eles vão se adaptando e as feridas que antes tinham de ser escondidas em Ma, para sua própria sobrevivência e a sobrevivência de seu filho, serem abertas e ela passar por vários momentos de crise, primeiro porque sua vida muda drasticamente e nada é como antes, tudo mudou e ela enfrenta várias crises internas na busca da aceitação. 

É um filme lindo, fofo, emocionante e conflitante. Eu simplesmente amei! ♥  A união da Ma e de Jack é linda demais, você nota a química e parecem que são realmente parentes próximos na vida real. 

Adorei a fotografia, os cortes de cena, a paleta de cores, o enredo, tudo! É o tipo de filme que eu tenho que ficar procurando defeitos para apontar, fica difícil encontrar coisas que não me agradem. 


Isso é tudo, pessoal!
FanpageTwitterInstagramYoutubeSkoobTumblr ♥ Snapchat: micaelasramos

Comente com o Facebook:

4 comentários:

  1. É realmente um ótimo filme. Bom pra assistir com a família também.

    ResponderExcluir
  2. Oi Micaela!
    Fico feliz que tenha gostado muito do filme.
    Eu estou doida pra assistir, mas quero ler o livro antes.

    Um beijo,
    http://helendutra.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Helen!!
      Sim, eu gostei demais, é tão fofinho e belo. :3
      Ouvi dizer que o livro tem bem mais detalhes, mas claro que isso nem é surpresa, né? haha
      Boa leitura e bom filme pra ti, flor ♥

      beijos :*

      Excluir

Fortaleza, 23 anos, ariana, intensa, impulsiva, passional, empática, feminista, louca, estranha, artista, livre, mente aberta. Música, cinema, fotografia, artes, natureza são minhas paixões. Uma pequena mulher com grandes planos de se aventurar pelo mundo.

 

Wanderlust ©2013-2017. Todos os direitos reservados.

Design, Layout e Programação por Micaela Ramos.

----Voltar ao Topo----