07 setembro 2015

{Filmes e Pipoca #22} "O pequeno príncipe"

Oi, pessoal! Tudo bem? No post de hoje, vamos conversar um pouco sobre esse filme tão lindo que pode emocionar até o mais duro dos corações.
Título Original: Le Petit Prince
Ano: 2015
Gênero: Animação - Fantasia
Faixa etária: Livre
Duração: 110 minutos
Direção: Mark Osbourne

Sinopse:
A Pequena Garota está sendo preparada por sua mãe para o mundo muito adulto no qual vivem – e é interrompida por seu excêntrico e amável vizinho, O Aviador. O Aviador apresenta sua nova amiga a um mundo extraordinário, no qual tudo é possível. Um mundo ao qual ele mesmo foi apresentado há muito tempo pelo Pequeno Príncipe. É aí que começa a jornada mágica e emocionante da Pequena Garota pela sua própria imaginação – e pelo universo do Pequeno Príncipe. E é onde a Pequena Garota redescobre sua infância e aprende que o que importa são as relações humanas e o que é realmente essencial somente pode ser visto com o coração.
Depois de ver um trailer lindo como esse, eu queria muito assistir ao filme, mas não tanto assim. Não estava realmente ansiosa e nem estava esperando que fosse me surpreender e me emocionar tanto quanto me emocionou. Optei por assistir legendado e quando cheguei no cinema, era realmente legendado e o áudio não era em inglês, como eu tinha achado que fosse, era em francês! Awn *---* Eu fiquei super apaixonada nas vozes dos personagens e mais ainda na voz do Pequeno Príncipe, é tão fofa que você tem vontade de chorar de tanta fofura (hahaha tá, exagerei). 

O filme começa mostrando o quanto a sociedade está pragmática demais, fechada demais, padronizada demais, cinza demais. As pessoas todas apenas preocupadas com a carreira, estudos, trabalho, sucesso financeiro e os pais empurrando isso nas crianças desde cedo, deixando claro que os pais "pensando que estão fazendo O BEM para os filhos" acabam tirando deles a parte mais mágica da vida, a infância. 

A mãe tenta fazer com que a filha entre para uma academia de ensino muito renomada e a treina tanto num "decoreba" que quando fazem uma pergunta "real" à menina sobre o que ela queria ser quando crescesse, ela apenas começa a tagarelar uma resposta já treinada com a mãe, uma outra crítica ao quanto a sociedade nos treina desde pequenos apenas para PASSAR EM TESTES e não para realmente viver e ter um sucesso genuíno, incluindo felicidade. 

Elas acabam se mudando para uma vizinhança mais próxima do colégio em que a pequena garota vai estudar e sua mãe faz todo um planner extremo de todas as atividades que a menina vai fazer durante minutos, horas, dias e semanas, é algo assustador. De começo, a menina estuda muito para poder entrar na academia e é bem responsável, só que ela acaba recebendo uma carta bem peculiar do estranho e velho vizinho que "destruiu" sua casa no primeiro dia de mudança. 

Quando a curiosidade reina sobre a garota, ela vai fazer uma visita ao "velhinho vizinho" e é aí que toda a aventura começa! O homem é tão bonzinho e ela logo faz amizade com ele, e então ele começa a contar-lhe a história de como ele conheceu o Pequeno Príncipe e como foi essa aventura. E então o filme começa a contrastar cenas da história do Pequeno Príncipe tal qual está escrito no livro, o interessante é eles terem arquitetado para aparecer partes do livro original nas cenas e ainda terem colocado o Aviador representando o escritor do livro, Antoine de Saint-Exupéry. 

Os dois vão ficando muito próximos e a menina começa a negligenciar os estudos e você nota o quanto ela vai deixando de ser tão séria e vai se parecendo mais com uma criança, até vestindo roupas mais coloridas. Você nota o crescimento da personagem e tudo no filme vai encaixando de uma maneira linda. Até a raposinha não deixa de aparecer, mesmo que seja em forma de pelúcia durante grande parte do filme. 

A animação é absurdamente linda, me fez chorar muitíssimo e sério, nenhuma criança vai realmente entender sobre tudo o que se trata o filme. O Pequeno Príncipe não é um livro ou uma história "infantil" nem de longe, o cinema e a literatura francesa vivem de comparações e de fazer relações com coisas simples do dia a dia, a história é totalmente uma crítica à nossa sociedade e o quanto a gente perde de si quando vai se tornando adulto: nossos sonhos, nossos gostos, nossa verdadeira identidade perdida diante de tantos problemas e situações e de como a gente acaba se esquecendo de sonhar e até mesmo de fazer e manter amigos, dar valor a quem está do nosso lado e quem amamos. 

Eu simplesmente acho que é um filme que você tem que ver com a mente e o coração bem abertos e prestar atenção à todas as críticas que o filme tenta abordar, é lindo lindo e lindo, não me canso de amar. 


Isso é tudo, pessoal.
Beijos da Mica:*

Comente com o Facebook:

4 comentários:

  1. Acho que o post já disse tudo que eu tinha a comentar, o filme é simplesmente sensacional e realmente não recomendo para crianças já que é preciso certa maturidade para entender a mensagem que ele quer passar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, as crianças podem assistir, claro, é um filme visualmente atraente para elas e bem fofinho, os responsáveis podem até depois explicar de uma maneira bem explicativa do que se trata, mas as experiências que o filme trata, elas vão levar muitos anos ainda para entender. <3

      Beijos :*

      Excluir
    2. Uma vez uma pessoa me falou de uma responsabilidade eterna sobre quem cativamos, mas eu nem tinha percebido do que se tratava. Só quando li o livro foi que entendi. Espero que o filme tenha tocado essa parte de forma inteligente, porque isso é algo que muita gente considera até negativo, dependendo do ponto de vista.

      Excluir
    3. É verdade, nós temos responsabilidade pelas pessoas que cativamos, afinal de contas, nós a fazemos nos amar e isso em si já é um grande presente.
      Sim, o filme com certeza tocou nesse ponto, é lindo ♥

      Excluir

Fortaleza, 22 anos, ariana, potterhead, narniana, whovian, shadowhunter e muitas outras atribuições. Livros, música, cinema, fotografia, artes, geekices e nerdices são minhas paixões. Uma pequena garota com grandes planos de se aventurar pelo mundo.

 

Wanderlust ©2013-2017. Todos os direitos reservados.

Design, Layout e Programação por Micaela Ramos.

----Voltar ao Topo----