19 junho 2014

{Filmes e Pipoca #9} "A culpa é das estrelas" (The fault in our stars)

Olá, pessoal! Tudo bem com vocês? Comigo tá tudo bem, exceto pelo fato de eu não estar conseguindo produzir nada, escrever nada, então vim aqui tentar falar com vocês sobre o filme "A culpa é das Estrelas", que assisti semana passada no cinema. 

Eu não vou me ater aqui a falar do filme bem direitinho pra vocês, até porque vocês têm que assistir, mas vou falar das minhas impressões e de como me senti assistindo a adaptação de um livro que li e achei tão fofo. Para ler a resenha do livro "A Culpa é das Estrelas", clique aqui. Falando primeiramente do casal Gus e Hazel, sinceramente eu esperava outro ator para fazer o papel de Augustus e acho que eles poderiam sim ter escolhido um que fosse parecido fisicamente com o do livro, o do filme não é tão cheio de si e com "aquela pinta" de pegador como o Gus do livro parece ter, o do filme é mais simpático, brincalhão e com cara de sono, de amigo. Vou confessar que apesar dos pesares, gostei do Gus do filme e em relação à Hazel, sim, ela é bem parecida com a menina que pintei na minha mente quando li o livro, só que ela é bem mais viva e tem uma cor bem melhor do que a que imaginei lendo, imaginei uma menina muito magra, muito pálida e com uma cara de doente daquelas. Gostei muito da escolhida.

Sinopse:
Diagnosticada com câncer, a adolescente Hazel Grace Lancaster (Shailene Woodley) se mantém viva graças a uma droga experimental. Após passar anos lutando com a doença, ela é forçada pelos pais a participar de um grupo de apoio cristão. Lá, conhece Augustus Waters (Ansel Elgort), um rapaz que também sofre com câncer. Os dois possuem visões muito diferentes de suas doenças: Hazel preocupa-se apenas com a dor que poderá causar aos outros, já Augustus sonha em deixar a sua própria marca no mundo. Apesar das diferenças, eles se apaixonam. Juntos, atravessam os principais conflitos da adolescência e do primeiro amor, enquanto lutam para se manter otimistas e fortes um para o outro.
As cenas com o Isaac foram muito engraçadas mesmo, todo mundo no cinema riu. Nat Wolff, o ator, representou muito bem o seu papel e eu consegui vê-lo como o Isaac que eu tinha imaginado ao ler o livro, ficou muito legal, as cenas ficaram mais leves e divertidas, tiraram todo aquele peso que as cenas de um filme que se trata de personagens com câncer teriam. 

Os dois estavam muito lindos mesmo na cena do jantar romântico! Awww *--* E esse cabelinho do Ansel Elgort? hahahaha Ficou muito engraçadinho, apesar de eu ter imaginado o Gus em um estilo um pouco diferente desse no livro. A Shailene Woodley, como Hazel, estava muito lindinha, imaginei um vestido diferente, mas o cabelinho ficou idêntico ao que eu imaginava e o jeitinho dela também. Fiquei um pouco chateada querendo que essa cena tivessse sido feita ao ar livre, como é no livro, mas deu pra ficar bonitinha do mesmo jeito.

O beijo deles, que fofura! Apesar do local inusitado e da frustração de ter viajado só pra ter dado de cara com um autor chato e bêbado, esse beijo fez valer a pena, foi muito fofo!

Eita hein? Alguém segura esses dois senão eles vão longe! Até nas cenas que deveriam ser tensas ou algo do tipo, o entrosamento e o divertimento entre os dois atores conseguiu deixar tudo mais leve e engraçado, fofo e romântico. A cena da perna foi igualzinha como eu imaginei!

Quando o filme começou a ficar chatinho e as pessoas começaram a chorar do meu lado, eu me encolhi bastante no braço do meu namorado e fiquei séria, o divertimento estava acabando e o povo estava tudo "fungando" do meu lado, estava eu começando a ficar nervosa com tanto funga funga. Pior ainda foi quando tudo começou a acontecer, as mulheres no cinema não parava de chorar, eu confesso que até eu me agarrei no braço do meu amor e chorei um pouquinho, mas já tinha passado dessa fase quando terminei de ler o livro então derramei só algumas lágrimas e pronto, eu estava ficando abusada de tanto chorôrô do meu lado, Podem me chamar de insensível, mas esse assunto de câncer já tá batido e é meio clichê então, não, não achei essas cosias todas, o filme é lindinho e fofinho demais, mas não está na minha categoria de Melhores Filmes do Ano.

R E C O M E N D O!
★★★★


Isso é tudo, pessoal!
Espero que tenham gostado.
Compartilhem suas ideias comigo, os comentários existem para isso, sintam-se a vontade.
Até a próxima!
Beijos da Mi :*

Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Respostas
    1. É muito fofo mesmo!
      Eu só não chorei porque no cinema tava todo mundo chorando, parece que o povo decidiu "ah, é um filme lindo, triste, de chorar.. vamos todo mundo e vamos todo mundo chorar."
      Oxe... tive foi raiva KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK'
      A história é pra ser mais engraçada e descontraída do que trágica em si, afinal, quando se tem câncer que nem eles, você vive sabendo que amanhã pode não estar vivo.
      E também o fato de eu ter recebido spoiler antes de ter lido me fez perder todo o tesão sabe?
      KKKKKKKKKKK'

      Beijos :*

      Excluir

Fortaleza, 22 anos, ariana, potterhead, narniana, whovian, shadowhunter e muitas outras atribuições. Livros, música, cinema, fotografia, artes, geekices e nerdices são minhas paixões. Uma pequena garota com grandes planos de se aventurar pelo mundo.

 

Wanderlust ©2013-2017. Todos os direitos reservados.

Design, Layout e Programação por Micaela Ramos.

----Voltar ao Topo----