16 outubro 2013

"A estrada da Noite", Joe Hill

"A estrada da noite"
Joe Hill
Editora Arqueiro
Brochura, 256 páginas, Ano: 2007, ISBN: 9788599296134
Média de preço: R$29,90 (promoção: R$9,90)
Links alternativos: Skoob - Goodreads - Americanas - Submarino - Saraiva
Nota: 5 estrelas
Sinopse:
Uma lenda do rock pesado, o cinqüentão Judas Coyne coleciona objetos macabros: um livro de receitas para canibais, uma confissão de uma bruxa de 300 anos atrás, um laço usado num enforcamento, uma fita com cenas reais de assassinato. Por isso, quando fica sabendo de um estranho leilão na internet, ele não pensa duas vezes antes de fazer uma oferta.
"Vou ´vender´ o fantasma do meu padrasto pelo lance mais alto..."
Por 1.000 dólares, o roqueiro se torna o feliz proprietário do paletó de um morto, supostamente assombrado pelo espírito do antigo dono. Sempre às voltas com seus próprios fantasmas - o pai violento, as mulheres que usou e descartou, os colegas de banda que traiu -, Jude não tem medo de encarar mais um.
Mas tudo muda quando o paletó finalmente é entregue na sua casa, numa caixa preta em forma de coração. Desta vez, não se trata de uma curiosidade inofensiva nem de um fantasma imaginário. Sua presença é real e ameaçadora.
O espírito parece estar em todos os lugares, à espreita, balançando na mão cadavérica uma lâmina reluzente - verdadeira sentença de morte. O roqueiro logo descobre que o fantasma não entrou na sua vida por acaso e só sairá dela depois de se vingar. O morto é Craddock McDermott, o padrasto de uma fã que cometeu suicídio depois de ser abandonada por Jude.
Numa corrida desesperada para salvar sua vida, Jude faz as malas e cai na estrada com sua jovem namorada gótica. Durante a perseguição implacável do fantasma, o astro do rock é obrigado a enfrentar seu passado em busca de uma saída para o futuro. As verdadeiras motivações de vivos e mortos vão se revelando pouco a pouco em A estrada da noite- e nada é exatamente o que parece.
Ancorando o sobrenatural na realidade psicológica de personagens complexos e verossímeis, Joe Hill consegue um feito raro: em seu romance de estréia, já é considerado um novo mestre do suspense e do terror.
A estrada da noite é um livro diferente e que nos deixa sempre com um gosto por ler mais um capítulo. É instigante e traz à tona assuntos que em um mundo tão fã do sobrenatural, acabam se tornando reais dentre muitas sociedades que acreditam que fantasmas, perseguição, espíritos violentos e coisas afins existem.

Instigante. Assustador. Surpreendente. 

O livro conta a história de um garoto maltratado pelo pai violento, que cotidianamente vê a mãe sofrer calada, que para não acarretar represálias, aguenta todos os abusos e violências do marido sem dizer uma palavra desde quando sai de casa com o filho e volta para a família e sua família a rejeita e quando ela retorna para casa, seu marido a trata violentamente, para valer. Justin Cowzynski, seu nome de nascimento, quer seguir seus sonhos e ter uma banda, tocar guitarra, mas em um episódio que viaja com o dinheiro que pegou de um pote da casa para um concurso, quando volta, trazendo o dinheiro que havia ganho no concurso, seu pai acaba machucando sua mão esquerda, a mão que ele fazia os acordes da guitarra e por isso, Justin tem de aprender a tocar com a mão direita e toca melhor ainda. Com isso, ele sai de casa aos 19 anos de idade e vai rumo à Nova York, onde encontra uma vida cheia de prazeres e sucesso.

Suas músicas: rock pesado. Seu sucesso: contínuo, principalmente entre adolescentes e pessoas que se sentiam familiares com o ritmo frenético de suas músicas e as letras. Ao fazer sua vida em outro lugar, Justin muda seu nome para Judas Coyne, faz muito sucesso, casa e vive em turnês. Mas, como qualquer pessoa que pode desenvolver manias de colecionar certas coisas, Judas tem a interessante e diferente mania de colecionar objetos macabros. Coisas assombrosas: o diário de uma bruxa queimada pela inquisição, uma fita snuff (que é um vídeo onde mostra um real assassinato, sem nada de cortes), um laço usado num enforcamento, um livro de receita para canibais, etc. Essa sua mania e sua maneira de levar  a vida acaba acarretando no fim de seu casamento e a partir de então, Judas passa a "colecionar" garotas, mas não qualquer tipo de garota, mas garotas brancas, magras e góticas, com os corpos delgados e alvos cheios de tatuagens, piercings e cabelos diferentes. Em suas aventuras românticas, Judas chama as garotas não pelos seus nomes, mas pelo nome do estado de onde vieram.

Uma certa vez, ele conhece Anna McDermott, a qual chama pelo apelido de Flórida, uma rara gótica loira. Eles passam a morar juntos em sua casa em Nova York, com seus cachorros, Bons e Angus e seu assistente, Danny Wooten. O que Judas não podia prever é que Flórida apresentava comportamento depressivo e por isso, eles terminam e Judas a manda de volta à Flórida. Depois disso, ele segue com sua vida e encontra outra pessoa, Marybeth Kimball, a quem ele dá o apelido de Geórgia. 

Um dia, seu assistente o fala de um paletó de um fantasma que está sendo leiloado e Judas se interessa e dá o lance de uma vez, por 1.000 dólares ele arremata o paletó e sem saber, receberá em casa a representação do próprio mal. Depois de alguns dias, o paletó chega, dentro de uma caixa em formato de coração e é aí que as coisas começam a acontecer, a primeira é que Geórgia acaba se furando em alguma coisa no paletó e depois disso sua mão toda é comprometida e piora muito. Judas começa a ver um velho dentro de casa, como que o observando e daí começa a acreditar.

Dentro de dias, acontecimentos estranhos permeiam o cenário da casa de Judas. Ele descobre que Anna (Flórida) acaba cometendo suicídio e quando liga para a irmã dela, é acusado de ser o culpado pelo ocorrido e que o fantasma era de seu padrasto, que estava destinado a lhe atormentar e levar Judas para o inferno, para a Estrada da Noite. Seu assistente, Danny, deixa sua casa e diz que não pode ajudar. A vida de Judas e Geórgia é posta em risco.  

Depois de vários acontecimentos, eles tentam encontrar maneiras de se livrar do fantasma de Craddock McDermott, mas não conseguem, então Judas pega a estrada com Geórgia, Bon e Angus e vão diretamente para o Sul, tentar dar um fim à toda a situação. 

Toda essa viagem aproxima os dois e os faz se conhecerem melhor. Há um desenvolvimento incrível do personagem principal e da secundária, eles vão se conhecendo e acontecimentos de suas vidas vão sendo jogados como cartas na mesa. Acho bonito também o envolvimento e o amor de Judas pelos seus cachorros, o carinho com que ele trata os animais e até os xinga também, como se fossem amigos próximos. O livro se dá numa sucessão de fatos que irão culminar num clímax bem esperado e tenso, dá um frio na barriga e você não consegue parar de ler.

Vários fatos antes encobertos são desenterrados como mortos que estavam esperando por algo para irem em paz. Eu gostei do final, gostei muito do livro, da escrita, da folha, do formato, da letra. O que não gostei muito foi o fato do livro não ter aba, achei até que era edição econômica, mas descartei logo que vi as páginas de papel pólen, tirando isso, o livro é muito fácil de ser manuseado e gostoso de ler. Joe Hill tem uma ótima escrita e achei até que se parece com a escrita de seu famoso pai, Stephen King. Bom, filho de peixe, peixinho é.
Enfim, eu sinceramente gostei muito do livro e o recomendo a quem gosta de um frio na barriga, de terror, de suspense, de histórias de fantasmas, o dia das bruxas está chegando e quem gosta de um clima macabro nessa época é uma boa opção.

Fanpage ♥ Twitter ♥ Instagram ♥ Youtube ♥ Skoob ♥ Tumblr

Comente com o Facebook:

0 comentários:

Postar um comentário

Fortaleza, 23 anos, ariana, intensa, impulsiva, passional, empática, feminista, louca, estranha, artista, livre, mente aberta. Música, cinema, fotografia, artes, natureza são minhas paixões. Uma pequena mulher com grandes planos de se aventurar pelo mundo.

 

Wanderlust ©2013-2017. Todos os direitos reservados.

Design, Layout e Programação por Micaela Ramos.

----Voltar ao Topo----