19 janeiro 2018

🎶Boho + Chill + Lofi + Indie: PLAYLIST DE JANEIRO🎧

~Olá! 👋 Andei mudando demais meus gostos musicais de uns tempos pra cá, aprimorando-os e refinando-os. Tanto que basicamente todas as músicas que antes eu vivia ouvindo (tipo k-pop) eu continuo ouvindo, mas muito de vez em raro. 💢

Minha vibe mudou demais e consequentemente a música reflete isso, já que a música é grande parte da minha vida. 🎶 Estou escutando demais indie, boho, chill, lofi, folk e esses se tornaram meus gêneros favoritos, já que me acalmam, me deixam pensar mais, me inspiram, me deixam mais motivada. Pensando isso, fiz uma playlist que não paro de escutar todos os dias, desde que acordo. 🎧

Tem muita gente que não usa spotify, pensando nisso, fiz uma playlist também no youtube.🎵 fiquem de olho, pois basicamente sempre ando adicionando mais músicas.





~é isto~
Espero que gostem e a gente se vê por aí~💋💙🎧

17 janeiro 2018

Um ano de recomeços e voltas🌿

~Olá! Então... ~FELIZ ANO NOVO~!! 🎆🎇🎉 Sei que estou um pouquinho atrasada, by the way, mas, porém, contudo, entretanto e todavia, vim desejar feliz 2018 em Janeiro ainda, então acho que conta, né? NÉ? 😁😅

07 setembro 2017

🎬Carol🌈

Olá, pessoas! Quanto tempo, né? Né! Sem mais delongas, hoje trago um filmaço pra vocês: "Carol". Para quem não conhece, vai ter o prazer de conhecer e assistir, quem sabe. Vamos lá?
Título Original: Carol
Ano: 2015
Gênero: Drama - Romance
Faixa etária: 14 anos
Duração: 118 minutos
Direção: Todd Haynes
Sinopse:
Nova York, início da década de 1950. Therese Belivet (Rooney Mara) está trabalhando em uma loja de departamento de Manhattan e sonhando com uma vida mais gratificante quando conhece Carol Aird (Cate Blanchett), uma mulher sedutora presa em um casamento fracassado. Já no primeiro encontro ambas sentem uma atração imediata e ardente, seguida de um sentimento mais profundo. Quando o envolvimento de Carol com Therese vem à tona, o marido de Carol a afronta, desafiando sua competência como uma mãe. Carol e Therese se refugiam na estrada, deixando para trás suas respectivas vidas, e logo se vêem encurraladas entre as convenções e a atração mútua.

15 junho 2017

🙅As paredes que criamos em nós mesmos📝

Oi, vida... como vai você? Anda tudo tão corrido, né? Eu sei, eu sei... tenho andado sem tempo para respirar, mas ainda assim essa correria me fascina. É tanto papo para colocar em dias, né? Preciso abrir o peito e tirar o que tanto há de dentro e é isso que vou fazer.

Passamos a vida inteira correndo contra o tempo, caindo, levantando, aprendendo com o tombo, caindo de novo e assim sucessivamente. Até aí, nada de novo sob o sol. O problema é quando você carrega consigo barreiras que parecem intransponíveis e, mesmo tentando ao máximo derrubá-las, nada parece sair do lugar mesmo quando parecia que iria.

Você quer sair, quer gritar, quer arrebentar com os fios que te prendem e mesmo assim todo o esforço, de alguma maneira, parece ser em vão, pois você continua sempre fazendo o mesmo de sempre e acaba tendo que se policiar mil vezes mais para que tenha coragem suficiente de tomar atitude e vencer o medo.

Veja bem, o que fazer quando o que não lhe falta é atitude e você é cheia dela, mas quando tem a ver com corpo, fogo, desejo, coração... você simplesmente para e todas as suas iniciativas parecem nulas?

O ardor que carrego no peito e os pensamentos em minha mente se dissipam como fumaça e queimam lentamente em mim como a bituca do cigarro de um ébrio a dormir na praça fria após a festa acabar e nada dela restar, somente os meros restos inócuos de lembranças que ficarão, mas que não se repetirão. 

Eu penso demais nas possibilidades, tanto que acabo me esquecendo das oportunidades. E é perdendo-as que viro refém de mim mesma, presa nessa espiral contínua de expectativa e realidade, pensamento e ação. 

O pior é saber que as mesmas oportunidades nunca poderão acontecer novamente, é aí que o sentimento fica pior e toma conta do peito como um câncer corrói as células saudáveis de um organismo em iminente decadência. 

Você tenta dizer a si mesma que foi melhor assim, que era pra ser assim, que evitou dor de cabeça futura, mas o turbilhão de sentimentos te inunda e te deixa afundar em si até que seus pulmões ardam e a pressão os faça explodir. Mas é assim, não é mesmo, caros amigos, a gente aprende com o que aconteceu... ou, no caso, deixou de acontecer. A vida é esse constante ensinamento mesmo. 

26 maio 2017

🌟Mulheres que Inspiram: Lena Dunham🌟

Oi, pessoal!😊É tão bom se inspirar e falar nas nossas inspirações, né? Eu adoro falar das pessoas que me influenciam a ser alguém melhor, e quando essas pessoas me fazem artisticamente, melhor ainda. Hoje vamos falar sobre ninguém menos que Lena Dunham.💃

28 abril 2017

👤"Quando as luzes se apagam" (Lights Out)🎬

Oi, pessoal! 👋[Revendo aqui os rascunhos de post, vi esse post que tinha feito assim que acabei de voltar do cinema, quando assisti esse filme e fiquei chocada que não tinha liberado ainda, faz tempo, whoah! haha então aqui está] 💙. Eu acabei de voltar do cinema e tive que vir aqui correndo falar sobre esse filme que, sério, me deixou LOUCA dentro da sala. 💀
Título Original: Lights Out
Ano: 2016
Gênero: Terror - Fantasia
Faixa etária: 14 anos
Duração:1h21min
Direção: David Sandberg

24 março 2017

😣Quando a autocrítica te fode🎨

autocritica, texto, micaela ramos, wanderlust,
É difícil demais conseguir expor e colocar em palavras aquilo que se passa por dentro. Irei fazer esse pequeno exercício junto com vocês. Há horas eu sento aqui tentando pensar em algo para escrever, algo para produzir, há milhares de coisas na mente e sempre aquela dúvida me invade: "Eu não consigo. E se eu não fizer direito?"

É uma constante, sempre me vem à mente toda vez que sento para colocar no papel aquelas ideias que me batem à porta do pensamento. "Não conseguirei fazer isto direito" ou "Não tenho tanta propriedade para falar sobre isso" ou "Não acho que irei fazer isso de uma maneira que me agrade"

Fortaleza, 23 anos, ariana, intensa, impulsiva, passional, empática, feminista, louca, estranha, artista, livre, mente aberta. Música, cinema, fotografia, artes, natureza são minhas paixões. Uma pequena mulher com grandes planos de se aventurar pelo mundo.

 

Wanderlust ©2013-2018. Todos os direitos reservados.

Design, Layout e Programação por Micaela Ramos.

----Voltar ao Topo----